Stone Roses: A volta de uma das bandas mais influentes de todos os tempos

Olá, caro internauta! Em primeiro lugar gostaria de agradecer o convite do blog e dizer que será um prazer ter você acompanhando meus textos, no qual vamos tratar de música de uma maneira sincera, sem a política do “tapinha nas costas”. Ou seja, de uma forma isenta e imparcial! Nesse espaço, falarei de bandas, shows, lançamentos e crítica em geral, portanto, seja bem vindo!

Sem mais delongas, falarei, nesse primeiro texto, de uma banda pouco conhecida no Brasil e aposto que a maioria pensou ao ler o título de texto: “como assim uma das bandas mais influentes?” explico.

O ano era 1989, quatro jovens da cinza Manchester, na Inglaterra, ao lado de bandas como The Charlatans e Happy Mondays conseguem lançar seu primeiro álbum, o homônimo “The Stone Roses”. O quarteto fora formado por  Ian Brown  no vocal, John Squeire na guitarra e mais o baixista Mani e o baterista Reni).

O lançamento do álbum de estreia, em 89, não foi um sucesso instantâneo e o disco foi sendo descoberto aos poucos pela imprensa e pelo público, mas em determinado momento, no inicio de 90, a coisa pegou e não se falava em outro assunto, apenas em músicas! “I wanna be adored, waterfall, don’t stop, made of stone” todas do primeiro album.

Em maio de 90, a banda tocaria para 25 mil pessoas em Manchester, show que ficaria conhecido como “Woodstock da geração madchester” (madchester era o termo usado para definir a geração musical da cidade, naquele período).

O sucesso foi tamanho, que a banda chegou a recusar abrir shows para os Rolling Stones e, ainda disse, que eles é quem deveriam fazer tal abertura. Brigas com gravadores, drogas, e atritos entre os integrantes atrasaram o segundo álbum, “Second Coming”, que só saiu em meados de 1994, mas o cenário já era outro. O movimento grunge seguia forte, bandas como Primal Scream davam a mistura da música eletrônica do rock e soul, tudo isso culminou com o fim da banda. O que não impossibilitou do Oasis pegar carona e lançar, no mesmo ano, o aclamado “Defininetly Maybe” repleto de influências de Stone Roses e do movimento medchester.

Agora você me pergunta, porque diabos uma banda que só lançou dois discos e que eu nunca ouvi falar é uma das mais influentes de todos os tempos? Vou citar alguns motivos: o disco de estreia já fora listado inúmeras vezes entre os melhores de todos os tempos, do Reino Unido, em 2003, a revista NME elegeu o disco como o melhor de todos os tempos, superando Beatles e The Smiths. Os irmãos Gallagher, conhecidos pela sua arrogância, idolatram a banda, tanto que Liam, frontman do grupo inglês, assemelha-se com Ian Brown.

Entre outros motivos saiba que a maioria das bandas do chamado British Rock ou British pop, inspiraram-se em quase tudo do Stone Roses, desde o jeito de se vestir, até o comportamento, sem contar a sonoridade, principalmente. Se você não conhece, deixo duas dicas:

1 – Baixe com urgência o álbum de estréia.

2 – Ano passado, a banda anunciou seu retorno com a formação original e vai tocar nos grandes festivais de verão europeu, portanto acompanhe os shows. Você terá noção da comoção criada em torno desta volta. Em menos de uma hora, os 220 mil ingressos dos três shows se esgotaram, portanto, meu amigo, é por esse motivo que acho uma das grandes bandas da história, concorda?

Deixe seu comentário!

Por: William Bruno Correa

Crítico musical e acadêmico do 2º ano do curso de história, UNICENTRO. Guarapuava/PR

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: